terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Vídeo: Flea fala sobre sua paixão pelo Los Angeles Lakers no "TWC Sportsnet"

O baixista do Red Hot Chili Pepeprs, Flea, recentemente foi entrevistado pelo canal de esporte "TWC Sportsnet" e respondeu as pergunta dos fãs, sobre qual foi seu primeiro jogo que assistiu dos Lakers, de como ele se tornou um grande fã dos Lakers e muito mais.

Vídeo:



Agradecimento: Twcsportsnet.com

domingo, 25 de janeiro de 2015

Red Hot Chili Peppers - Look Around [Official Music Video]

Há 3 anos atrás foi lançado o terceiro single do álbum I'm With You, "Look Around".

Em 5 de dezembro de 2011, Flea confirmou notícias sobre o vídeo e que o trabalho da banda no vídeo foi concluída. Ele postou em sua página no Twitter "Fizemos um vídeo para Look Around. estou muito animado com isso, foi a filmagem mais divertida de todas." 

O videoclipe, que foi lançado no dia 25 de janeiro de 2012, é dirigido por Robert Hales e mostra os quatro integrantes da banda tocando em salas separadas, cada integrante decorou a sua sala com objetos pessoais que representam a personalidade de cada um. O clipe também conta com a presença do filho do vocalista Anthony Kiedis.

 

sábado, 24 de janeiro de 2015

Red Hot Chili Peppers - Can't Stop [Official Music Video]

Hoje, 24 de janeiro de 2015, o videoclipe de "Can't Stop" completa 12 anos de lançamento. O vídeo foi lançado em 24 de janeiro de 2003 e foi dirigido por Mark Romanek.


sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Chad Smith esteve presente no NAMM 2015 (22/01/2015)


O baterista do Red Hot Chili Peppers, Chad Smith, marcou presença no NAMM 2015 e falou sobre o Turnaround Arts (Organização governamental ao qual usa a educação artística como uma ferramenta para ajudar a transformar escolas de ensino fundamental com recursos para melhorar o atendimento, a motivação dos alunos e muito mais).

Além disso, foi apresentado um novo kit de bateria do Chad Smith com o selo da Pearl (Pearl Chad Smith Limited Edition Freefloater Snare) conforme o vídeo abaixo:



Fotos:














quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Red Hot Chili Peppers live @ Rock in Rio 3 - 21/01/2001


O ano de 2001 viu a realização do Rock in Rio III, nos dias 12 a 14 e 18 a 21 de janeiro. Nesta ocasião, os organizadores decidiram construir uma nova "Cidade do Rock", no mesmo local onde fora a primeira, com a inédita capacidade de 250 mil espectadores por dia e "tendas" alternativas onde realizaram-se concertos paralelos aos do palco principal. O evento recebeu a legenda de "Por Um Mundo Melhor", o que se marcou com o ato simbólico de observação de cinco minutos de silêncio antes do início das apresentações no primeiro dia do evento. Às 19 horas daquele dia 12 de Janeiro de 2001, três mil rádios e 522 TVs silenciaram pela melhoria do mundo. O início e o fim do ato foram marcados pelo toque de sinos e pela libertação de pombas brancas, representando um pedido pela paz mundial.

A "Cidade do Rock" construída para o Rock in Rio III, permanece montada, à espera da quarta edição do evento, o Rock in Rio IV, inicialmente previsto para o ano de 2004, mas adiado indefinidamente devido à realização da primeira edição internacional, em Lisboa.

Os Red Hot Chili Peppers se apresentaram no dia 21 de janeiro de 2001, dando inicio ao encerramento do festival realizado pela última vez no Rio de Janeiro.

Via: Universo Frusciante

Setlist:

1. Around The World
2. You're Gonna Get Yours/Give It Away
3. Hello! (It's Good To Be Back) 
4. Scar Tissue
5. Suck My Kiss
6. If You Have To Ask
7. Otherside
8. Beverlly Hills
9. Emit Remmus
10. Pea
11. I Could Have Lied
12. I Like Dirt
13. Californication
14. Right On Time
15. Under The Bridge
16.  Me and My Friends
17. Soul To Squeeze
18. Search & Destroy

Fotos:




 


Vídeo:

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Red Hot Chili Peppers está na lista dos 15 álbuns mais aguardados de 2015 pela Rolling Stone Espanha

Red Hot Chili Peppers no 4th Annual Sean Penn & Friends HELP HAITI HOME Gala - Janeiro/2015
Em uma recente matéria no site da Rolling Stone Espanha, o Red Hot Chili Peppers aparece na lista dos 15 álbuns mais aguardados de 2015.

Segundo o baterista Chad Smith, o novo disco do Red Hot Chili Peppers será "muito diferente e único". Ainda segundo Chad: "Estamos no processo e nós gravamos algumas músicas, mas nós continuamos a trabalhar. Eu não sei quanto tempo vai levar, mas vamos ter um álbum em 2015."

Mais informações: Rollingstone.es

Fotos originais para a capa do álbum "The Empyrean" (2009)

John Frusciante by Sarah Sitkin

A capa e as fotos foram feitas pela fotografa Sarah Sitkin.

John Frusciante - The Empyrean (2009)


Hoje, 20 de janeiro de 2015, o álbum The Empyrean do John Frusciante completa 06 anos de lançamento!

The Empyrean é o décimo álbum solo de John Frusciante, foi lançado mundialmente dia 20 de Janeiro de 2009 pela Record Collection. O álbum é conceptual, e conta uma história "tanto a nível musical como a nível lírico", como disse o próprio autor. O álbum contém, também, uma cover, "Song To The Siren", do álbum Starsailor, de 1970, de Tim Buckley. A música "Before The Beginning" é inspirada na música "Maggot Brain", do álbum com o mesmo nome lançado em 1971, dos Funkadelic.A música é caracterizada por uma interpretação considerada "sentida" pelo guitarrista Eddie Hazel. The Empyrean contou com a participação de Flea, Josh Klinghoffer, e o guitarrista do The Smiths, Johhny Marr.


John Frusciante sobre o álbum:

"The Empyrean é uma história que não tem nenhuma ação no mundo físico. Ela ocorre nos espíritos de todas as pessoas ao longo de suas vidas. O único outro personagem é alguém que não vive no mundo físico, mas está lá dentro, no sentido de que ele existe nas mentes das pessoas. A mente é o único lugar que nada pode ser tão verdadeiro para existir. O mundo exterior é apenas conhecido para nós como ele aparece dentro de nós pelo testemunho dos nossos sentidos. A imaginação é o mais real do mundo que nós conhecemos, porque cada um sabe em primeira mão. Ver as nossas ideias tomando forma é como ser capaz de ver o sol nascendo. Não temos equivalência ao grau de pureza disto no nosso mundo exterior. No mundo exterior, parece que cada um de nós somos uma coisa e sempre também uma infinidade de outras coisas. Dentro para fora e de fora para dentro são intermináveis. Tentamos achar uma forma de respirar."

"The Empyrean é uma história exatamente a partir do meu ponto de vista, mas enganosa, pois não há sinais para levar alguém a perceber uma clara história no álbum. Não houve intenção de escrever o que seria visto como uma história, embora seja uma para mim. Fazendo isso em um lugar na mente de uma pessoa, sem leis de tempo e espaço, ou existem relações concretas nele. Trata-se de dizer que se você olhar para ele com o seu cérebro lógico que você só vai ficar olhando e não vai chegar a nada. As palavras foram escritas especificamente para documentar uma experiência de vida interior, do tipo que uma pessoa tem extrema dificuldade em traduzir para mais alguem. Parte da intenção foi de escrever palavras para se conectar com outras pessoas que foram, ou são, assoberbado pela confusão, o inescapável mundo interior que deviam viver. Igual atenção foi dada para escrever palavras que gentilmente direciona próprios os ouvintes ao cérebro intuitivo, e sua sub-consciência, que eu considero que compreende catálogos e tudo de forma muito mais rica e mais certa do que nossa mente consciente. Tal como um monte de letras, foi escrita para ser entendida de várias maneiras e como as pessoas escutam. Para uma pessoa a quem as palavras não tem clareza, consciencia significa mais do que lê-la como eu faço, e por isso eu recomendo audição ou leitura, enfim, O jeito que você quiser. Teria sido mais simples eu não dizer nada para ninguém, mas isso ocorreu comigo hoje, percebi gradualmente o que isso é para mim, estou encorajando as pessoas a verem do meu jeito e para mim, isso não é o que as letras de rock são. Creio que letras de rock devem ser abertas à interpretação e escrevi estas para que pudessem ser. Embora eu pudesse explicar a história que eu vejo, iria desvirtuar o muitos significados potenciais que virão para as pessoas aplicarem seus próprios sentidos de se sentirem vivendo suas vidas, como elas sempre fazem."


John Frusciante.

Tracklist
1. Before The Beginning
2. Song To The Siren
3. Unreachable
4. God
5. Dark/Light
6. Heaven
7. Enough Of Me
8. Central
9. One More Of Me
10. After The Ending
11. Today
12. Ah Yom 

Line-up música por música
Before the Beginning
Mixagem feita por John e Adam
John - Guitars, Tratamentos
Josh - Piano eletrico, Bateria
Song to the Siren
Mixagem por John, Chris Holmes, Adam e Josh
John - Vocal, Guitarra acustica, Tratamentos
Josh - Organ, Piano eletrico, Piano Acustico, Sintetizador, Tratamentos
Unreachable 
Mixagem por John, Adam e Josh
John - Vocals, Guitarras, tratamentos
Josh - Piano eletrico, Bateria
Flea - Baixo
God
Mixagem por John, Adam and Josh
John - Vocals, Guitarra, Tratamentos
Josh - Sintetizadores, Piano eletrico, Bateria
Flea - Baixo
Sonus Quartet - Strings
Geoff Gallegof - String Arrangement
Dark
Mixagem por John, Chris Holmes and Josh
John - Vocals, Piano, tratamentos
Josh - Orgão
Light
Mixagem por John e Adam
John - Lead Vocal, Guitarra, baixo, sintetizador, Drum Machine, tratamentos
Lawrence Young - Vocal
Donald Taylor and the New Dimension Singers - vozes
Heaven
Mixagem por John, Adam e Josh
John - Vocal, Guitarra, Sintetizador
Josh - Orgão, Piano Eletrico, bateria
Flea - Baixo
Sonus Quartet - Strings
Neel Hammond - String Arrangement
Enough of Me 
Mixagem por John, Adam and Josh
John - Vocals, Guitarra e Tratamentos
Josh - Backing Vocal, Orgão, Piano Eletrico e Bateria.
Johnny Marr - Guitarra
Flea - Baixo
Central
Mixagem por John, Adam e Josh
John - Vocals, Guitarra e Tratamentos
Josh - Synth, Piano acustico, Piano eletrico, Orgão, bateria
Johnny Marr - Guitarras
Sonus Quartet - Strings
Vanessa Freeibarn Smith - String Arrangements
One More Of Me
Mixagem por John e Adam
John - Vocal
Josh - Piano eletrico
Sonus Quartet - Strings
Geoff Gallegof - String Arrangement
After the Ending
Mixed por John and Adam
John - Vocal, Piano, Sintetizadores, Tratamentos, Drum Machine
Today
mixagem por John, Josh e Adam
John - Vocals, guitarra, Sintetizadores e Traamentos
Josh - bateria
Flea - Baixo
Ah Yom
mixagem por John, Josh e Adam
John - Vocals, guitarra, e Traamentos
Josh - Bateria, piano eletrico
Flea - Baixo

Créditos do álbum
John Frusciante - vocais, guitarra, violão, teclados, piano, baixo, sintetizadores, percussão
Josh Klinghoffer - piano elétrico, bateria, órgão, piano, sintetizadores, apoio vocal
Flea - baixo em "Unreachable", "God", "Heaven", "Enough of Me", "Today", e "Ah Yom"
Johnny Marr - guitarra em "Enough of Me" e violão em "Central"
Donald Taylor and the New Dimension Singers - apoio vocais
Sonus Quarteto - cordas
Ryan Hewitt - engenheiro de gravação
Adam Samuels - engenheiro de gravação
Dave Lee - instrumento de tecnologia
Anthony Zamora - Produção de coordenação


Download do Álbum:
Áudio - 98.90 MB 
Áudio - 49.50 MB

Agradecimentos: Universo Frusciante

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

We're a Happy Family: A Tribute to Ramones (2003)


We're a Happy Family - A Tribute to Ramones é um álbum tributo feito por vários artistas em homenagem ao Ramones. Tudo começou quando Johnny Ramone foi confrontado com a ideia de um álbum de tributos e se ele gostaria de participar. Ele acabou concordando, contanto que ele tivesse total controle sobre o projeto. Ele conseguiu que Rob Zombie fosse co-produtor e também convidou diversas bandas para participar. Rob Zombie fez também a capa do encarte, e Stephen King, um fã Ramones, escreveu o encarte.
Johnny Ramone aconselhou todas as bandas escolhidas para fazer as músicas próprias. 

Johnny gostava tanto do cover do Red Hot Chili Peppers de "Havana Affair", que ele escolheu como abertura do álbum. O álbum também contém uma faixa bonus track do cover de Today Your Love, Tomorrow The World, feito pelo John Frusciante.

Faixas

1. Havana Affair - Red Hot Chili Peppers
2. Blitzkrieg Bop - Rob Zombie
3. I Believe in Miracles - Eddie Vedder & Zeke
4. 53rd & 3rd - Metallica
5. Beat On The Brat - U2
6. Do You Remember Rock 'n' Roll Radio - Kiss
7. The KKK Took My Baby Away - Marilyn Manson
8. I Just Wanna Have Something To Do - Garbage
9. Outsider - Green Day
10. Something to Believe In - The Pretenders
11. Sheena Is a Punk Rocker - Rancid
12. I Wanna Be Your Boyfriend - Pete Yorn
13. I Wanna Be Sedated - The Offspring
14. Here Today, Gone Tomorrow - Rooney
15. Return of Jackie & Judy - Tom Waits
16. Daytime Dilemma (Dangers of Love) - Eddie Vedder & Zeke
Faixas 17-19 contém 10 segundos de silêncio
20. Today Your Love, Tomorrow The World - John Frusciante

Escute o álbum todo na rádio UOL.





sábado, 17 de janeiro de 2015

Fotos: Anthony Kiedis no jogo do Los Angeles Lakers em Los Angeles - 15/01/15

O vocalista do Red Hot Chili Peppers, Anthony Kiedis, esteve presente no jogo entra Los Angeles Lakers x Cleveland Cavaliers em Los Angeles no dia 15 de janeiro de 2015.

Fotos:



Chad Smith visitou o estúdio de gravação do Led Zeppelin

O baterista do Red Hot Chili Peppers, Chad Smith, visitou o estúdio de gravação de uma das mais importantes e influenciadoras bandas do mundo, nada mais nada menos que Led Zeppelin!

Acompanhado por Roger Taylor (baterista do Queen), Chad gravou algumas sessões de bateria para a empresa “Spitfire Audio”. Eles utilizaram uma grande variedade de microfones e amplificadores, do vintage ao mais moderno. E Chad foi a primeira pessoa a gravar bateria lá, desde John Bonham (baterista do Led Zeppelin), há 40 anos.

“Ter a oportunidade de estar aqui, olhar essas escadas. Estar nesse lugar e poder tocar. Eu fico arrepiado, cara. É incrível!”, Chad disse.

O vídeo mostra Chad entrando no estúdio, além de falar do que achou do local e gravou algumas sessões de bateria, além de mostrar outras pessoas tocando bateria no local.

Vídeo:


Agradecimentos: Site RHCP Brasil

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

John Frusciante e Eddie Vedder: a amizade e a fama

Matéria publicada pelo site Universo Frusciante em 23/12/2013.

No último dia 23 de dezembro de 2013, foi aniversário de 49 anos de Eddie Vedder, vocalista do Pearl Jam, banda grunge que abriu os shows da turnê americana do Blood Sugar Sex Magik em 1991 e que atualmente é mega-famosa. Como a amizade com Eddie, de alguma forma, fez com que o desejo de sair do RHCP em 1992 aumentasse em John?


Eddie é grande amigo de Frusciante desde essa época, onde o Red Hot Chili Peppers tinha acabado de alcançar o status de uma banda de sucesso a nível mundial e o Pearl Jam começava a fazer um sucesso espetacular com o álbum Ten, onde havia grandes futuros hits da banda como "Alive", "Black", "Once", "Jeremy", "Even Flow", enfim, quase um disco inteiro de hits.

O que muita gente não sabe é que Eddie Vedder, antes de entrar para o Pearl Jam, participou de uma banda de rock alternativo de San Diego, California, chamada Bad Radio, que era extremamente influenciada por Red Hot Chili Peppers, tendo inclusive gravado uma fita demo chamada What the Funk. Jack Irons, baterista que tinha acabado de deixar o RHCP após a morte de Hillel Slovak em 1988, foi chamado por Jeff Ament e Stone Gossard, membros de um embriônico Pearl Jam que começava a se formar, para assumir a bateria da nova banda. Jack recusou o pedido (aceitaria outro pedido em 1994), mas como sabia que a banda também precisava de um vocalista, mostrou a fita do futuro Pearl Jam para um amigo: justamente Eddie Vedder, que gostou do som e se juntou à banda.

Com o sucesso do movimento grunge no início dos anos 90, o Pearl Jam ganha notoriedade e consegue abrir shows do RHCP em 1991 através de Jack Irons, como diz Anthony Kiedis emScar Tissue:

Jack Irons ligou do nada enquanto estávamos no escritório de Lindy ouvindo fitas de bandas para escolher quem iria entrar na nossa turnê. Jack pediu, como um favor, para ouvirmos uma fita de uma banda nova, cujo vocalista, Eddie Vedder, era seu amigo. Jack conheceu Eddie quando ele fazia parte de uma banda cover de RHCP, basicamente me imitando. Aparentemente, Eddie também tinha trabalhado como técnico para nós quando tínhamos tocado pela área de San Diego. A nova banda de Eddie era chamada de Pearl Jam. Ouvimos a fita e não era nossa pedida. Éramos musicalmente esnobes na época. Mas aqueles garotos soavam verdadeiros e genuínos e ficaríamos felizes em fazer um favor para Jack, então Pearl Jam foi agendada para ser a banda de abertura.

O Red Hot Chili Peppers estava em turnê nacional com o álbum Blood Sugar Sex Magik com Pearl Jam e Smashing Pumpkins como bandas de abertura. Daí se inicia uma amizade entre as bandas que dura até hoje. Eddie desenvolveu uma amizade fortíssima com membros do RHCP, chegando a sair pela noite com eles por diversas vezes durante as viagens juntos.


Frusciante, ao mesmo tempo que ganhou um grande amigo, ganhou também uma piora em sua insatisfação em fazer parte de uma banda famosa, pois agora não apenas tinha que aguentar o sucesso estrondoso de sua própria banda como também a de seu novo amigo. Anthony Kiedis também diz em Scar Tissue:

Começamos a turnê no Oscar Meyer Theater, em Madison, Wisconsin. Pearl Jam abriu e tocara seu primeiro single, “Alive”, e no final do show deles percebi que Vedder tinha uma voz incrível e que eles tinham um sucesso pop nas mãos. (...) Nós saíamos com Eddie, Jeff Ament e Stone Gossard do Pearl Jam bastante. Stone era legal, ele era o amigo distante e tímido. Eddie e eu nos tornamos bons amigos, nunca houve aquela idolatria grudenta tipo “Nossa, eu gosto de vocês há tanto tempo”. Estávamos no mesmo campo de jogo todo dia e não havia ego interferindo na nossa amizade.

Quando chegamos a Boston, a agitação, o culto e a atenção que o Pearl Jam estava tendo era fenomenal. Normalmente, um show numa pequena arena fica vazio quando a banda de abertura entra, mas nosso público já estava lotando para o Pearl Jam, e aquilo era muito maneiro. Nesse período de sua vida, Eddie estava tão feliz em estar tocando música, ele era humilde, adorável e dava um jeito de fazer amizade com todo mundo. Ele falou com minha mãe que ela tinha um grande filho e colou em Blackie.

Enquanto isso, nosso disco começou a ser notado. Pela primeira vez estava tocando bastante na rádio e tendo presença regular na MTV. Então tanto o Pearl Jam quanto nossa banda estavam voando para uma nova estratosfera ao mesmo tempo. Tudo aquilo estava deixando John miseravelmente mal. Ele começou a perder todos os aspectos maníacos, engraçados e positivos de sua personalidade. Até no palco tinha uma energia mais séria em volta dele. Eu ficava desconcertado ao ver o quão mal-humorado seu jeito de ser um artista estava sendo. O que eu não sabia até mais tarde era que John estava em dúvida sobre estar numa banda ou não.

Em seu diálogo interior, John achava que sair da banda logo depois de fazer um álbum de sucesso, o colocaria num lugar misterioso onde ele teria a oportunidade de fazer outros projetos e não fazer parte de uma máquina de fabricar celebridades. John sentiu que fazer turnê sugaria a incrível criatividade que ele estava experimentando. Com certeza não sabíamos nada daquilo, pois ele estava rapidamente se afastando da banda. Ele levou Toni para a turnê conosco e eles ficavam encasulados o tempo todo.

Conclui-se, portanto, que a estrela de Eddie Vedder como frontman e membro de uma banda de grande sucesso "aumentou" (indiretamente) o desejo de Frusciante de se desligar desse mundo de fama que o envolvia. O curioso desta história é que o Pearl Jam viria a se tornar conhecido mundialmente como uma banda totalmente "anti-fama", se recusando a fazer clipes, a atender demandas de gravadoras e até processar empresas que distribuíram ingressos para seus shows. 

John retornou ao Red Hot Chili Peppers em 1999 e novamente a amizade e as parcerias musicais com Eddie Vedder apareceram. Dois fatos ligados ao Ramones uniram Frusciante e Eddie Vedder publicamente. O primeiro, em 2003, foi um show beneficente à crianças com câncer em Santa Bárbara, California, em que John tocou com o Pearl Jam músicas que Eddie Vedder cantou no We're a Happy Family - A Tribute to Ramones, um show tributo ao Ramones em 2002 em que participaram vários artistas, entre eles o Red Hot Chili Peppers tocando "Havana Affair" e Eddie Vedder tocando com a banda Zeke duas músicas: "Daytime Dilemma" e "I Believe in Miracles". A participação de Frusciante no show do Pearl Jam pode ser vista neste vídeo:



Em 2004, Johnny Ramone infelizmente morre e em seu funeral John e Eddie são convidados a dar depoimentos sobre o grande ídolo de ambos:






Portanto, Eddie Vedder foi grande personagem na vida de John Frusciante, tanto por sua influência indireta para a saída de John do RHCP em 1992 quanto por sua amizade através dos anos que nos faz sermos os grandes beneficiados pela parceria destes dois grandes músicos que fizeram e fazem parte (queiram eles ou não) de duas das maiores e mais famosas bandas da história do Rock.

Parabéns, Eddie Vedder.



quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

John Frusciante - Shadows Of A Panther [Guitar Solo]

Depois de ser anunciado uma música inédita do duo de rap Black Knights, a nova música "Shadows of a Panther" foi lançada via Record Collection para download. Ainda não se sabe se a música fará parte do próximo álbum do duo de rap, "The Almighty" com produção de John Frusciante.

Além de estar disponível no Soundcloud da Record Collection, a música também está disponível para download nosite oficial do John Frusciante.